Estudantes de Gestão de Turismo realizam visita ao centro histórico de Fortaleza


          Alunos do curso de Gestão de Turismo da Unidade São Vicente, através da disciplina de Geografia Aplicada ministrada pela professora Caroline Vitor Loureiro, fizeram uma visita ao centro histórico de Fortaleza, no último dia 17 de novembro. Durante a visita os estudantes receberam orientações sobre o processo de uso e ocupação do espaço cearense. “O objetivo dessa atividade externa foi fazer com que os alunos percebessem como a cultura, a história e a economia estão presentes e desenhados nos prédios históricos, além de conscientizá-los quanto à importância de sua preservação”, explicou a professora.

         Foram visitados nove pontos estratégicos para a percepção do processo histórico de ocupação da cidade. O ponto de partida foi o prédio do Instituto Histórico, Geográfico e Antropológico do Ceará e a primeira parada ocorreu na Praça do Ferreira. “Nesse ponto, foram observados os prédios históricos no entorno como o Cine São Luis, os hotéis Excelsior e Savanah, além da Farmácia Oswaldo Cruz, com vistas à valorização do Turismo Cultural em Fortaleza”, disse Caroline Vitor Loureiro. 

           Em seguida, o grupo de estudantes se dirigiu à Praça General Tibúrcio, passando pela Igreja do Rosário e pararam no Museu do Ceará para visita à exposição “Fortaleza, imagens da cidade”. A excursão seguiu para a Praça dos Mártires, mais conhecida como Passeio Público, onde os alunos conheceram a sua importância desde o século XVIII e os diferentes episódios históricos ocorridos na praça. A visitação passou também pela 10ª Região Militar onde os alunos conheceram o processo histórico de colonização e o surgimento da cidade de Fortaleza. O percurso seguiu ainda pelo Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, pelo prédio da Antiga Alfândega e, por fim, pela Ponte Metálica. “Ao final do trabalho de campo foi feita uma síntese acerca da importância da preservação e tombamento dos pontos visitados para o fortalecimento do Turismo Cultural e manutenção da história da Cidade”, concluiu a professora. 


Emanuel Santos
Assessoria de Imprensa 

0 comentários: