10 qualidades que uma equipe de alta performance deve ter

Nunca o trabalho em equipe foi tão importante como nos dias de hoje, haja vista, que a interligação mundial do mercado, tornou o ambiente corporativo algo extremamente imprevisível e dinâmico, fazendo com que os gestores mudassem suas convicções e quebrassem paradigmas, para que assim, o enfoque fosse passando para os colaboradores e o respectivo desenvolvimento de suas competências. Infelizmente, alguns gestores negligenciam esse importante fator, comprometendo assim, o sucesso de suas organizações.

Sabendo da vontade que alguns gestores possuem, de executar os processos organizacionais de forma eficiente, elaborei 10 qualidades fundamentais para que uma equipe execute seus procedimentos em alto nível, confira:
1 – Autogerenciamento: o funcionário não pode ser como um bebezinho que depende de uma babá o tempo todo, ou seja, ele deve saber exatamente quais são suas funções dentro da empresa e principalmente, como executá-las de forma eficiente. Em outras palavras, o cooperador deve ser autodidata, para que ele não dependa de ninguém, a não ser dele mesmo.
2 – Antecipação: devem ter a capacidade de prever as variáveis futuras e criar métodos inteligentes para lidar inteligentemente com as mesmas. É importante também frisar, que algumas coisas são inevitáveis, todavia, algumas podem e devem ser evitadas, para que assim, possam ser reduzidas as probabilidades de fracasso.
3 – Adaptação: devem ter capacidade para se adaptar ao novo, fazendo com que a imprevisibilidade seja algo positivo tanto interno, quanto externamente. Vale lembrar que, sem esse atributo, a empresa encontrará muitas dificuldades em sua caminhada, haja vista, que o mercado entregará constantemente novas variáveis, surpreendendo o gestor que, provavelmente, não estará preparado para reagir.
4 – Sinergia: a união da equipe em prol dos objetivos organizacionais é um fator fundamental no ambiente globalizado no qual estamos inseridos, portanto, a individualidade nunca pode ser maior do que a cooperação.
5 – Evolução: devem ser treinadas e desenvolvidas constantemente, de modo que estejam sempre em evolução. Além disso, devem preparar pessoas para assumirem cargos de liderança futuramente na organização, buscando obter vantagem competitiva.
6 – Criatividade: devem buscar “pensar fora da caixa”, com ousadia e irreverência, transformando cenários monótonos em ambientes inovadores. Em outras palavras, devem desenvolver o intraempreendedorismo que cada colaborador possui, fazendo com que o poder criador da empresa seja aumentado.
7 – Visão: devem ter foco no futuro, fazendo da pró-atividade a sua âncora. Ou seja, devem enxergar além o horizonte, criando estratégias embasadas em dados e estatísticas, de forma a tentar prever o improvável. 
8 – Democracia: devem saber valorizar a diversidade de personalidades, para que assim, as pessoas possam ter autonomia para expressar suas opiniões sem que haja objeções, aumentando, através desse ato, o nível intelectual dos diálogos da empresa.
9 – Modernidade: devem utilizar-se das ferramentas contemporâneas da administração, como benchmarking, empowerment, downsinzing, etc. de forma a acompanhar as novas tendências do mercado.
10 – Motivação: devem ser motivadoras para os colaboradores, buscando a realização pessoal dos mesmos e criando um ambiente de parceria e ajuda mútua entre ambas as partes, em uma via de mão dupla.

A única forma de obter vantagem competitiva perante o mercado, é através do fortalecimento constante das equipes, sendo assim, esse é o melhor investimento que um gestor pode fazer em meio a esse cenário globalizado e volátil do qual fazemos parte.
fonte: administradores.com.br

0 comentários: