14 dicas poderosas para criar uma equipe de alta performance

Cada vez mais os gestores estão percebendo que o melhor caminho para o sucesso está na criação de equipes de alto desempenho. O ambiente empresarial atual é caracterizado pelas mudanças rápidas e constantes, obrigando os gestores a repensar os paradigmas e as estratégias para se adequarem ao mundo globalizado, que tem como característica a alta competitividade entre as organizações.
Nesse cenário complexo e turbulento, as organizações encontram extremas dificuldades para alcançarem uma diferenciação, haja vista, que o equilíbrio é muito grande entre as empresas. No entanto, existe uma maneira para dar um salto de qualidade e surpreender o concorrente, criando um método simples e inteligente, que elevará o patamar da empresa e transformará a mesma em uma organização não imbatível, mas muito difícil de ser batida.


Pense no seguinte: seu concorrente pode até conseguir copiar suas inovações, seu modelo de negócio, o layout de sua empresa, seu site, suas habilidades de relacionamento, seu preço, enfim, tudo que norteia a sua organização. No entanto, a algo que ele nunca poderá copiar, a saber: seus colaboradores competentes. Em outras palavras, colaboradores bem desenvolvidos são uma vantagem competitiva enorme para a sua organização, pois, os mesmos não nascem do dia para a noite.
O que quero dizer é o seguinte: você precisa começar a trabalhar a performance de seus colaboradores, objetivando uma melhoria contínua de suas competências, pois, do contrário, você não conseguirá sobreviver por muito tempo no mercado.

Tenho anotadas três lições que levo constantemente em minha vida, são elas: não brinque com o mercado, não subestime seu concorrente e principalmente (e mais importante): ninguém é forte sozinho.
Quando olho as estatísticas das empresas brasileiras que fecham as portas em tão pouco tempo de vida fico completamente decepcionado e convencido de que precisamos de profissionais competentes para mudar esse cenário. Penso que a falência exacerbada dessas empresas brasileiras ocorrem por conta de administrações incompetentes, que se eu pudesse resumi-las em uma palavra, sem dúvidas, seria amadorismo.
Portanto, o segredo para lograr êxito no mundo dos negócios é fortalecer as pessoas de sua organização, aumentando o raio de conhecimento de sua equipe. Sendo assim, elaborei 14 passos para criar uma equipe de alta performance, confira:

1 – Desenvolva as pessoas: capacitar e desenvolver continuamente os colaboradores (melhoria contínua), através de cursos e treinamentos, objetivando atingir o ápice de cada um para que a organização gere talentos e consequentemente execute os processos em alto nível.

2 – Desafie as pessoas: o ser humano é motivado por desafios, por isso, sua equipe deve ser desafiada constantemente. Para que isso possa ocorrer é necessário que mudanças ocorram na organização, de modo que os colaboradores busquem refletir e gerar ideias criativas e inovadoras para resolver os problemas existentes dentro do ambiente corporativo.

3 – Recompense as pessoas: sua equipe deve ser gratificada constantemente pelos bons trabalhos realizados. Elogios e comemorações devem existir para aqueles que buscam “suar a camisa” em prol de resultados marcantes. Acredite, esse é o melhor investimento que um líder pode fazer.

4 – Una as pessoaso conceito de sinergia diz que o todo é maior que a soma das partes, ou seja, de nada adianta ter apenas um profissional brilhante dentro da empresa, pois, sozinho, ele nada poderá fazer, sendo assim, é importante que a equipe tenha unidade. Em outras palavras, todos os colaboradores devem se unir em prol do conjunto, para que assim, a mentalidade das pessoas seja construída para fortalecer e valorizar o bloco humano da empresa.

5 – Lidere as pessoas: Sócrates proferiu a refulgente frase: “Sob a direção de um forte general, não haverá jamais soldados fracos”. Assim como na “guerra” de Sócrates, o mercado de trabalho também exige um grande líder, para que os colaboradores sejam encorpados. O líder é aquela pessoa que vive aquilo que prega (caráter), que cria metas alcançáveis, que valoriza a diversidade, que busca remover todas as barreiras para o colaborador passar, que não age por coerção e sim por influência, que soa a camisa, que tem equilíbrio emocional, que promove um ambiente agradável, que permite que o colaborador cresça dentro da empresa, que reconhece os bons trabalhos, que divide o seu conhecimento com os colaboradores, que resolve os problemas (excesso de faltas, desentendimento entre colaboradores, colaboradores indolentes, etc.), que se antecipa as possíveis variáveis negativas que certamente chegam, que é humilde para reconhecer um erro, que trata as pessoas com equidade, enfim, é alguém que é um exemplo a ser seguido e faz as pessoas perceberem isso.

6 – Recrute as pessoas: invista tempo e dinheiro no processo de recrutamento e seleção de pessoas, e nunca “terceirize” essa função, pois, cabe ao líder executá-la. Além disso, tenha visão e saiba identificar os talentos que estão sendo desperdiçados pelo mercado, trazendo-os para dentro de sua organização e desenvolvendo-os. Outro fator a considerarmos é o seguinte: busque contratar pessoas que tenham a mesma visão de negócio que a sua, por exemplo, se sua empresa busca ser a Nº 1 do mercado, obviamente, você não pode contratar alguém que deseja estagnar e ficar eternamente na zona de conforto (pessoas que não buscam atualização, que correm de promoção, etc.), pois, haverá uma incongruência de pensamentos, gerando insatisfação para ambas as partes (o colaborador precisa amar a empresa e principalmente sua função dentro da mesma).

7 – Pergunte as pessoas: uma relação de transparência favorece o desempenho da equipe, daí a importância da comunicação entre líder e liderado. Busque ouvir os colaboradores, peça sugestões, questione, diga-os para relatar os pontos fortes e fracos que eles enxergam, para que assim, aja feedback constante na organização, enfraquecendo assim, o poder da organização informal, e consequentemente, fortalecendo a confiança dos colaboradores com a organização.

8 – Dê autonomia para as pessoas: os colaboradores precisam tomar decisões dentro da organização, mas para que isso possa ocorrer é necessário que a cultura organizacional da empresa seja democrática, tendo uma estrutura organizacional horizontal, para que os funcionários sejam munidos de informações e conhecimento, para que os mesmos possam ter poderes e bagagem para planejarem e executarem os processos, aumentando o nível técnico da organização e gerando diferencial competitivo.

9 – Troque as pessoas: uma forma simples e eficaz de aumentar o nível de desempenho de uma organização é incentivar a troca de funções dentro da empresa, ou seja, se você possui um colaborador que trabalha com marketing e outro que trabalha com produção, troque-os de função, o de produção irá executar o marketing e vice-versa. Essa atitude transformará a sua equipe em um amontoado fantástico de profissionais polivalentes, gerando nesses profissionais uma espécie de upgrade de competências múltiplas. Sem contar que eles não estarão acumulando experiências teóricas (como em uma universidade, por exemplo) e sim práticas, o que faz uma diferença ímpar, haja vista, que a prática é superior à teoria (obviamente a teoria tem o seu valor, mas, ao meu ver, menor).

10 – Dê um norte para as pessoas: seja simples e transmita com clareza para os colaboradores onde a empresa quer chegar, evitando dúvidas. Busque criar objetivos resumidos, de forma que todos tenham facilidade de absorvê-los, pois, a pior coisa do mundo para um colaborador é não saber qual é o seu papel na empresa. Além disso, busque controlar para que ninguém se desvie desses caminhos.

11- Avalie as pessoas: os colaboradores competentes devem ser cuidados para que seu desempenho seja mantido, já os colaboradores que estão tendo um desempenho abaixo do esperado devem ser cobrados para que seu desempenho seja melhorado, fazendo com que os mesmos atinjam o nível dos demais. É importante frisar que esse colaborador que não está rendendo em sua função não pode continuar nesse ritmo, pois, o mesmo irá contaminar os outros, sendo assim, somente existem duas alternativas para ele, a saber: ou ele evolui, ou precisa ser demitido.

12 – Influencie as pessoas: incentive as divergências de pensamentos entre as pessoas, pois, é da contradição de ideias que surgem as inovações e a criatividade. Em um ambiente de certezas absolutas, ou seja, onde todos os colaboradores concordam com as ideias uns dos outros, a tendência é a organização estagnar, por conta da falta de novos pensamentos.

 13 – Cuide das pessoas: é preciso investir na saúde e no bem estar dos colaboradores, através de programas de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT), objetivando manter a equipe de trabalho física e mentalmente equilibrada. É fundamental que um colaborador tenha liberdade de expressão, ambiente físico seguro e saudável, estabilidade de horários, dentre outras vantagens, de forma a valorizar o material humano de sua organização.

14 – Respeite as pessoas: é importante que a organização incentive a diversidade, combatendo preconceitos e respeitando os princípios de cada um, de modo a privilegiar a igualdade e a dignidade humana. Além disso, é fundamental ter um tratamento imparcial para com os colaboradores, objetivando uma relação de equidade entre todos os envolvidos, de forma que todos se sintam iguais dentro da empresa.
Criar uma equipe homogênea, unificada e talentosa é uma tarefa que exige labor, custo, organização e estratégia por parte dos gestores. No entanto, apesar das complexidades e dificuldades, é um investimento com retorno garantido, haja vista, que uma organização que conta com uma equipe forte prospera em qualquer ambiente e sobrevive a qualquer tipo de crise, sendo assim, devemos comprar essa ideia para podermos atingir nossos objetivos e alcançarmos o sucesso esperado.

Fonte: Pablo de Paula7 de agosto de 2013

www.administradores.com.br

0 comentários: