5 truques da ciência para deixar você mais criativo

Dizem que ser criativo é quase um sinal de desonestidade. Verdade ou não, o fato é que criatividade deixa sua vida bem mais interessante, principalmente no trabalho.

1. Felicidade ajuda
Sim, felicidade deixa você mais criativo. Estar de bom humor aumenta em 50% as chances de ter uma ideia criativa, em comparação com os dias cinzas. Foi assim com os voluntários da pesquisa.


2. Fique sozinho
Esse negócio de brainstorm em turma não adianta nada. Num teste com 200 pessoas, os solitários fizeram desenhos mais inovadores. Agora outra pesquisa parece ter chegado a uma conclusão parecida. Quanto maior o tamanho do grupo, pior o desempenho de cada um: grupos com 9 pessoas geravam ideias mais pobres do que as turmas com 6 pessoas – e todos se saíam pior do que os grupos de 4 pessoas ou menos.

3. Tome um banho quente
É pra te deixar relaxado. Quando estamos focados num problema, a gente se preocupa muito em analisar os detalhes. Isso não ajuda a criatividade em nada. Quando a mente relaxa, seu cérebro consegue fazer associações mais distantes, graças ao trabalho do hemisfério direito. Ou seja, você consegue pensar fora da caixinha. “É por isso que muitos insights acontecem durante os banhos quentes, para muitos é o momento mais relaxante do dia”.

4. Passeie ou tire um cochilo
Fazer alguma atividade habitual, tipo sair para uma caminhada, tirar um cochilo ou até lavar louça permite que você, inconscientemente, acesse informações da área periférica do cérebro. Aí surgem ideias criativas. Só não vale ver tevê: os pesquisadores suspeitam que a telinha te deixe tão desligado, com a cabeça vazia, que nem a criatividade tem vez.

5. Beba uma cerveja
Sim, bêbados têm ideias mais inovadoras. Eles deram um litro de cerveja para 20 homens e deixaram outros 20 sem uma gota de álcool, completamente sóbrios. Depois, os 40 voluntários tiveram de fazer alguns testes de criatividade. Cada um recebia três palavras (tipo colher, moeda, brinco) e tinha de acrescentar uma quarta que fizesse sentido no contexto (prata, por exemplo). E adivinhe quem levou a melhor? O pessoal do goró. É que a bebedeira diminui as atividades da memória de trabalho (área onde fica o conhecimento de fácil acesso do cérebro, que te deixa apto a ler e compreender uma frase do início ao fim). Com ela em baixa, sobra espaço para a distração. Aí os bêbados seguiam mais os sinais intuitivos que os sóbrios ignoram.

No fundo, a ideia é sempre dar espaço para seu cérebro respirar.

0 comentários: