5 dicas para ter uma família feliz

COMAM SEMPRE JUNTOS

Café da manhã, almoço e janta. Não desperdice esse momento fora de casa. Pesquisadores analisaram a vida de crianças americanas entre 1981 e 1997. E descobriram que crianças que fazem as refeições junto com os pais se envolvem menos em problemas (drogas, gravidez na adolescência, suicídio, etc) e tiram notas melhores na escola. Talvez seja impossível repetir o ritual todos os dias, é verdade. Mas outra pesquisa, do pessoal da Universidade Columbia, garante que reunir a família pelo menos uma vez por semana para jantar ou almoçar já melhora o comportamento das crianças.


COMPARTILHE AS HISTÓRIAS

A história de luta dos seus pais ou avôs, seja ela qual for, provavelmente te enche de orgulho. E isso reflete positivamente na sua autoestima. Palavra de pesquisadores que entrevistaram 40 famílias e gravaram as conversas entre eles na mesa de jantar. Em seguida, fizeram vários testes psicológicos com as crianças: aquelas que conheciam a história de seus antepassados (e se orgulhavam) eram as mais felizes, com autoestima alta, e tendiam a se sentir mais donas da própria vida.

DIMINUA O ESTRESSE

Essa é difícil, claro. E óbvia: menos estresse, maior a felicidade. Estudos mostram que pais estressados deixam as crianças doentes (enfraquecem o sistema imunológico delas), com riscos maiores de ter obesidade, doenças mentais, alergias e diabetes.

DEIXE AS CRIANÇAS DECIDIREM

Quantas vezes seus pais matricularam você em atividades que você nunca quis fazer? Bem, talvez não tenha sido a melhor das ideias. Segundo cientistas, crianças que planejam seu próprio tempo estipulam suas metas, escolhem prêmios e castigos, e avaliam por si só os resultados desenvolvem melhor o córtex pré-frontal. Isso dá a elas maior controle sobre a própria vida e os tornam mais disciplinados e conscientes de suas escolhas.

MANTENHA A AVÓ POR PERTO

Pesquisadores avaliaram 66 estudos sobre a relação entre avós e a felicidade das crianças. E perceberam que a presença constante da avó deixa as crianças menos estressadas. Por quê? Bem, é que elas sempre passam ensinamentos sobre sociabilidade, como compreensão e compaixão. Numa outra pesquisa, 408 adolescentes contaram sobre a relação com os avós. Aqueles que se saíam melhor na escola e mostravam maior preocupação com os colegas tinham uma relação mais próxima com os velhinhos da família.


0 comentários: