Estudantes da Unidade Antônio Bezerra participam de ação sociocultural no Aquiraz

No último dia 30 de novembro, um grupo de alunos da sede Antônio Bezerra teve a oportunidade de vivenciar saberes e culturas, fora do protocolo do ambiente acadêmico. Essa turma, formada por 30 estudantes predominantemente dos cursos de Administração, Processos Gerenciais e Turismo, visitou a aldeia indígena Jenipapo Kanindé localizada no município de Aquiraz.

O objetivo central da atividade foi desenvolver ações de interação acadêmica, cultural e social entre alunos, professores e crianças indígenas da aldeia “Nossos objetivos específicos foram: levar leituras educativas, participar de rodas de cantigas populares e indígenas e distribuir brindes às crianças participantes do Projeto” explicou a coordenadora do Projeto AdministraAÇÃO, a professora Valdênia Saraiva. A docente ressaltou ainda, a importância da extensão. “Pautamos a ação na necessidade de se construir de canais de comunicação e diálogos diversos entre o meio acadêmico e certos setores da sociedade. Essa comunicação, por sua vez, oportuniza o aprimoramento dos saberes aprendidos em sala de aula na medida em que os relaciona a vivências práticas de comunidades específicas” observou.
O contato com etnia Jenipapo-Kanindé ocorreu através da liderança indígena Fábio Alves que também é professor da Escola Indígena. “Queremos agradecer ao professor Alfredo Moreno que articulou juntamente com o Pastor Márcio, a doação de um ônibus para o translado completo de toda a equipe, além do envolvimento dos professores Djalma Guerra e Francisco José Barros, este último com total dedicação de alunos do curso de Turismo”.
Para concluir, a professora Valdênia Saraiva destacou que além do aprendizado acadêmico-cultural, a ação teve o papel de despertar o lado social dos alunos. “A realização do Projeto foi importante para os alunos porque proporcionou a eles a inserção em saberes e culturas diferentes. Além disso, eles realizaram ações de responsabilidade social junto a crianças indígenas na medida em que as oportunizou leituras e comentários sobre histórias educativas” concluiu a docente.

Assessoria de Imprensa

0 comentários: