O Dia Nacional do Livro renova o debate sobre essa histórica fonte de informação e conhecimento.

Cada 29 de outubro comemora-se no Brasil o Dia Nacional do Livro. A data celebra uma das invenções mais formadoras e desenvolvedoras da raça humana. 


As páginas impressas com conteúdos organizados podem ser fontes inesgotáveis de conhecimento, transportando os leitores para os lugares mais espetaculares da imaginação humana, além de informar e ajudar a diversificar o vocabulário das pessoas.

Os livros apareceram há mais de meio século e, desde então, continuam maravilhando as gerações com contos fantásticos e registrando os principais acontecimentos da história da humanidade.

A cada ano se renova o debate sobre o presente e futuro dos livros como ferramentas de crescimento intelectual, cognitivo, profissional, espiritual e emocional das pessoas, em um contexto onde os avanços tecnológicos e aparelhos portáteis desafiam a popularidade e aceitação dos conteúdos impressos.

O Dia do Livro foi sugerido em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional do Livro, em 1810, pela Coroa Portuguesa. Na época, D. João VI trouxe para o Brasil milhares de peças da Real Biblioteca Portuguesa, formando o princípio da Biblioteca Nacional do Brasil. O Brasil começou a editar seus próprios livros ainda em 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia. O primeiro livro a ser editado foi "Marília de Dirceu", do escritor Tomás Antônio Gonzaga.

Também existe o Dia Internacional do Livro, em 23 de abril, que surgiu na região da Catalunha, na Espanha, em homenagem ao escritor Miguel de Cervantes.


0 comentários: